sábado, 30 de junho de 2018

Brincos novos

Aqui estamos nós . Eu e a Comzizi
É nela que estou compenetrada ultimamente.
Para não perder o foco e nem o espaço.
E lá vem eu com as lamúrias: que estou cansada, desmotivada, quase jogando a bandeira ... Só que não ! Tento me animar o tempo todo ! As concorrências surgem como grotões de água e vão se espalhando , percorrendo vias e ocupando os espaços. Haja saúde e disposição. É assim, tudo na vida . Se esmorecermos , perdemos ! 
Se mudamos o caminho e tiramos o pé do lugar, tudo será ocupado rapidamente .

Tenho um colega de feira e constantemente vejo ele dizer no whatsapp :
Produzindo ! Isso significa que ele não participará da feira daquele dia pois está produzindo . 
E  eu ?
Quando não me animo a ir, o que dizer ? Digo que estou produzindo , sem ser verdade ? Ou digo logo a verdade: Estou  deitada entre as cobertas , aguardando um inverno que deu espaço ao veranico ? 

Na verdade, produzo. 
Os brincos acima são produções minhas. 
Com gancho ou anzol, pois são as preferências das clientes. 
Na verdade eles são o chamariz da exposição do dia . Nem todo mundo gosta de brincão ou assim exótico , como eu diria. 


Há um ditado indiano que diz que tudo está esperando o seu verdadeiro dono.
E  eu complemento e brinco quando falo com as bijuterias: um dia todas serão vendidas e encontrarão quem realmente gosta de vocês . 

Claro que as vezes um novo design é preciso e novas transformações surgem.
É a trajetória das coisas . 




quarta-feira, 6 de junho de 2018

Um ninho em construção




O dia amanheceu nublado , mas não impediu que um casal de passarinhos João de Barro construísse  a sua nova morada .
Os dois trabalhavam  em conjunto num revezamento bonito e interessante.
Enquanto um colhia  o barro e galhinhos , o outro habilmente construía as paredes . Nesse revezamento foi impossível fotografá-lo juntinhos.



Bem alto !
Quase impossível de se ver, mas ,meu  marido é quem mostrou o casal.



Imperceptíveis , escondidos nos galhos.
Sequer piavam .
A labuta continuava.
  

Enquanto observávamos , íamos conversando sobre o distinto casal.
- A porta do ninho deve ser mantida em segurança da chuva .
- A fêmea já foi fecundada ?

- Como vão  caber os dois ali dentro ?
- E depois que os filhotes nascerem ?
- E depois ? O ninho é abandonado ?

As minhas perguntas superaram minha curiosidade.
Descobri que nada sei sobre passarinhos e sua rotina .
Mas logo fui pensando na minha e nas coisas que deveriam preencher minhas horas.
Com o marido aposentado , muita coisa mudou em casa.
Minha rotina foi alterada e ainda estou me adaptando.
Aliás, nós dois estamos nos adaptando .

Tal como um ninho de passarinhos, um ajuda o outro na construção do dia a dia.
As vezes nem tanto como eu gostaria. Mas tudo vai bem .
As horas passam voando . Voam como aqueles passarinhos no frenesi da construção.

Quero acompanhar aqueles momentos e fazer minhas comparações passarinhais.
Assim quando algo puder me inquietar , posso pensar naquele casal  que  entende de engenharia e construção . Que prepara as provisões futuras nessa nova morada com seu amor e que pacientemente vão morar ali por um ano aproximadamente num espaço reduzido com a futura ninhada . E naturalmente sem brigar !
 

Sinceramente ?  É para refletir e aprender !
Eu já fiz um post sobre o João de Barro , pena que esse ninho foi destruído por pessoas.

  Quer rever me
u post ? veja 
Nesse link tem informações sobre esse passarinho lindo .

Viva bem !





Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...