segunda-feira, 12 de maio de 2014

Dica de livro

Eu já me expressei aqui sobre minha preguiça de ler. Coisa feia, né, mas é verdade. Eu que na juventude fui "rato de biblioteca" , que as vezes cabulava aula para ir à biblioteca ler livros (pois na escola não tinha) confesso ter essa apatia à leitura. Lia qualquer papel , pedacinhos de jornal ou outdoor nas ruas. 

 Não sei qual explicação, talvez seja a vista cansada ou o fascínio que a tela do computador me oferece. Não sei. Dia desses, ganhei presente de marido. Fazia parte do Dia das Mães. Ele gosta de presentear, e quem não gosta de receber? Vou discutir isso? Não. Que venham os miminhos. 

Ganhei esse livro: Eu sou Malala. O livro fala da história da garota que defendeu o direito à educação e foi baleada pelo Talibã. Nascida no Paquistão,  Malala foi baleada quando voltava da escola. Sobreviveu e agora mora no Reino Unido com toda a sua família. Segundo o livro, a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale remoto no norte do Paquistão para os salões das Nações Unidas em Nova York. Aos dezesseis anos ela se tornou um simbolo global de protesto pacífico e a mais jovem candidata da história ao prêmio Nobel da Paz. É um livro escrito por Malala Yousafzai com Christina Lamb. 

Ainda estou no início da leitura que é simples , acho que vou  até o final. O livro me fez lembrar de meu  pai que não queria que eu fosse a escola. Diferente do pai de Mala que era dono de escola e incentivador de que meninas estudem. 

Terminado os meus  quatro primeiros anos escolares, que na época era o ensino primário, parei ali. . Fiquei sem estudar por dois anos. Meu pai dizia que menina não precisava estudar. Eram os anos sessenta. Eu via todos indo para escolas em outros bairros, e eu em casa. Se não fosse por minha mãe, corajosa e desafiante, eu não estudaria. Ao começar novamente, quase não sabia fazer as quatro operações! 


Eu sou muito sútil ao escrever  as recordações ou comentar alguma notícia polêmica. Mas, dentro de mim, tenho meus pensamentos e conclusões. Ler esse livro, me faz recordar ,muitas coisas, ainda mais como temos notícias no mundo sobre sequestro de meninas na Nigéria. Direito a educação ou troca pela libertação  de presos aqui

 Eu, na minha tenra infância, só queria estudar, ler todos os livros que me caíssem nas mãos. Acreditem, primeiramente eu queria ser bailarina (mas não tinha acesso), depois escritora ( mas não podia estudar) ser pintora ( mas papel era para escrever, e não desenhar) . Hoje pela manhã, marido me viu lendo o livro e disse sorrindo: não vai ficar revoltada!  Rsrsrs Mas me deu o livro. Vamos o ver o que me ele me aguarda! 



21 comentários:

✿ chica disse...

Que bom te ler, saber mais de ti.Sempre aparece algo,né/ Espero que consigas ler até o fim. Valeu o presente do maridão, sempre atento! beijos,chica e linda semana!

Adriana Balreira disse...

Zizi,
Esse livro deve ser muito bom, vive nos primeiros colocados nos mais vendidos no Brasil. E deve ser uma história comovente dessa Malala. Ela está engajadissima nessa libertação das meninas da Nigéria. Que coisa! E que coisa essa do povo de antigamente que achava que mulher não precisava estudar. Não vou muito longe, quando passou a reprise da novela Vale Tudo, a Maria de Fátima (Glória Pires) dizia que o que ela queria era casar. O importante era casar e pronto. Nada de querer estudar! E nessa novela que também está reprisando Dancin Days, tem uma personagem que quer estudar Desenho industrial e a mãe dela acha um absurdo, que ela tem que casar e só! Para quê estudar?? rsrs... Como os tempos mudaram. E sua mãe foi bem corajosa mesmo a colocando novamente para você estudar. Fez muito bem! :)
Beijos e depois conta o que achou do livro
Adriana

Simone Felic disse...

É uma ótima dica de leitura, vejo o quanto é importante o estudo em qualquer idade e principalmente pra nós mulheres.
bjs
http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Andréa disse...

Zizi querida,
eu tbm sou um pouco preguiçosa p/ ler, mas de vez em quando me aventuro.
A leitura nos enriquece muito, rsrs.
Fiquei curiosa pra ler esse livro tbm, valeu pela dica!

Bjs, ótima semana, sucessos sempre!

Beatriz Paulistana disse...

Boa noite amiga e Pérola Zizi!!!
Menina, essa sua história não conhecia, me fez recordar de uma menina que queria ter aulas particulares, então eu saia do serviço as 18 horas e ia para a casa dela, funcionou por uma semana, na seguinte o pai voltou e proibiu a filha de estudar. Era uma família de ciganos, tanto luxo, uma casa linda e a menina doida para aprender, eu era professora do irmão caçula...o pai olhou em meus olhos e disse:
_ Filha minha não precisa estudar. Filha minha terá um marido para sustentá-la ou eu cuidarei.
Sai triste e decepcionada por ela, espero que hoje ela tenha conseguido aprender da mesma forma que você conseguiu. Sua mãe lhe incentivou e te ajudou...minha sogra também fora guerreira, ajudou e incentivou os filhos se formarem, meu sogro não dava muita importância...
E graças a Deus temos as mães guerreiras para saberem o que realmente é válido aos filhos...
E Malala, como você mesma relatou também teve o pai guerreiro a favor da educação sempre.
Boa leitura e fica revoltada não...rsrsrs
Feliz e Abençoada Semana!!!
Bjokas...da Bia!!!

FLAVIA SEABRA & LENINHA SEABRA disse...

Zizi querida,
Sempre me encanto com seus relatos!
Quanto terminar de ler o livro,faça
um relato para nós,Uma maravilhosa
semana,fique com Deus.
Grande beijo

♥ Wilma ♥ disse...

Eu amo ler, Zizi! Estou sempre lendo algum livro, mas não gosto de livros polêmicos, nem muito dramático, leio para relaxar, viajar, por isso evito ler algo estressante, já basta nosso Rio de Janeiro né? rsrsrs
Achei interessante este livro, já tinha lido a resenha e gostei. bjossss

decorar e cozinhar disse...

leitura sempre muito bom...
este livro é uma fortaleza ...
pura coragem.
beijocas,sejamos gentil.
saudade.

Zilnete Antunes disse...

Oi amiga!!!
Adoro ler!!!
Hoje não tenho tempo!!!
Invento mil coisas para fazer e os livros ficam esperando!!!
Adorei o seu carinho no binacombina!!!
Vc é especial!!!

Bjos!!!
Boa semana!!!

Luciene Tenorio Nunes disse...

Oi Zizi,
Triste a história da Malala, não é? Acho que nem teria coragem no momento de ler o livro dela. Só com o distanciamento que o tempo dá eu poderia ler sem ficar entristecida.
Há anos li um artigo em dizia que crianças, mesmo em situação de risco, quando incentivadas pela mãe a seguir com os estudos, têm mais chance de estar na escola por mais tempo e até mesmo alcançar um nível acadêmico mais elevado. Eu concordo!
Linda semana pra ti.
Bjks.

Liliane de Paula disse...

Sou apaixonada por leitura.
Esse livro nao me chamou atençao, mesmo tendo sido muito atual.
Mas, ler, Zizi, qualquer coisa so faz bem.
Va em frente.

Criando Artes Carla disse...

Oi Zizi, saudades!!!!!
Adorei a dica, assim que as golas me deixarem vou tentar amiga, tentar ler.

Beijos

FLAVIA SEABRA & LENINHA SEABRA disse...

Zizi querida,
Mamis agradece seu imenso carinho.
Grande beijo

Lucia disse...

Zizi,
Eh muito bom ler!! Ja passei um tempo preguicosa, mas voltei com forca total! Principalmente agora, pois preciso melhorar o Ingles e ainda aprender Frances. Por aqui, falam os dois idiomas, entao, ne, tenho que aprender e a leitura ajuda muito. Vi esse livro, tbm, como um dos mais lidos! Vou compra-lo! Bjs e um lindo dia!!!

Lucia disse...

Ah! Sobre o passo-a-passo da Arte Zentangle eu nao tenho no Blog. Eu descobri essa arte no Blog da Joelma: http://atelietribodejuda.blogspot.com, ela eh perfeita nessa arte.
E depois vi e vejo muitos videos no Youtube. Mas tbm vivo criando do meu jeito. Ainda estou muito no inicio. Vou colocar alguns videos com alguns padroes no Blog. Bjs

Eu que fiz... ou quase isso disse...

Oi Zizi, eu não li este livro mas tenho certeza que deve ser uma história linda (com fatos tristes tb) enfim, gostei de saber mais um pouco de vc, minha mãe teve uma vida bem sofrida e só fez até a quarta série, meu pai é analfabeto de tudo, estes dias estávamos conversando sobre isso e minha mãe falando sobre a vergonha que ela tem de escrever, por conta do erros, quero a char um livro que a jude que estimule seu vocabulário. bjs Gélia

Fernanda Bender disse...

Oi Zizi!
Em primeiro lugar, desculpe pela minha ausência. Estou sem internet em casa, então está difícil visitar os blogs amigos.
Adicionei o link deste espaço ao meu outro blog de textos: A Rosa e a Geada: http://rosageada.blogspot.com.br/

Este livro eu quero ler, pois vi uma reportagem incrível sobre essa menina, é uma guerreira com certeza. Espero que aprecie a leitura e retorne ao hábito de encarar os livros, hehehe! Beijos, tudo de bom, amiga!

ღღღღ Cici ღღღღ disse...

Nos anos 60, mulher era criada apenas para se casar e ter filhos, né! Qta mudança tivemos até hj.
Apesar disso, em alguns países ainda funciona assim... infelizmente.
Deve ser uma leitura que te prende do início ao fim, assim imagino.
Ótima dica, amiga!
Bjns
:)

✿ chica disse...

Zizi, ADOREI teu comentário.Sempre vaidosinha,rs bjs,chica

Mirian Trédicci disse...

Oi Zizi,
quanto tempo sem vir aqui...não li este livro mas pelo que acompanhamos nos noticiários a história dessa menina deve ser de pura luta e superação e o livro deve ser encorajador!! Ando devagar também com a leitura por conta das costuras, mas adoro ler!
E pensar que o que aconteceu com vc em relação ao seu pai, ainda acontece nos dias de hoje, talvez com outra conotação.
Beijo grande

Ailime disse...

Olá Zizi, esse livro deve ser bem interessante. Essa menina tem sido muito falada nas televisões daqui!
Também gostei de saber um pouco mais de você (em criança eu era exactamente assim) e devo dizer que a Zizi escreve muito bem (não me esqueço do relato memorável que fez do Palácio da Pena;))! Ficou perfeito!
E todos os seus trabalhos denotam uma pessoa com uma enorme criatividade. Os meus Parabéns. Beijihos, Ailime

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...