segunda-feira, 28 de julho de 2014

Rubem Alves - um homem de muitos amores e ipês amarelos

Rubem Alves_Oficial

Os Ipês Amarelos
Muitas pessoas levam seus cães para passear; eu levo
meus olhos para passear, eles se encantam com tudo
Uma professora me contou esta coisa deliciosa. Um
inspetor visitava uma escola. Numa sala ele viu,
colados nas paredes, trabalhos dos alunos acerca de
alguns dos meus livros infantis. Como que num
desafio, ele perguntou à criançada: "E quem é Rubem
Alves?". Um menininho respondeu: "O Rubem Alves é
um homem que gosta de ipês-amarelos...". A resposta
do menininho me deu grande felicidade. Ele sabia das
coisas. As pessoas são aquilo que elas amam.
Mas o menininho não sabia que sou um homem de
muitos amores... Amo os ipês, mas amo também
caminhar sozinho. Muitas pessoas levam seus cães a
passear. Eu levo meus olhos a passear. E como eles
gostam! Encantam-se com tudo. Para eles o mundo é
assombroso. Gosto também de banho de cachoeira (no
verão...), da sensação do vento na cara, do barulho das
folhas dos eucaliptos, do cheiro das magnólias, de
música clássica, de canto gregoriano, do som metálico
da viola, de poesia, de olhar as estrelas, de cachorro,
das pinturas de Vermeer (o pintor do filme "Moça com
Brinco de Pérola"), de Monet, de Dali, de Carl Larsson,
do repicar de sinos, das catedrais góticas, de jardins,
da comida mineira, de conversar à volta da lareira.
Diz Alberto Caeiro que o mundo é para ser visto, e não
para pensarmos nele. Nos poemas bíblicos da criação
está relatado que Deus, ao fim de cada dia de trabalho,
sorria ao contemplar o mundo que estava criando: tudo
era muito bonito. Os olhos são a porta pela qual a
beleza entra na alma. Meus olhos se espantam com
tudo que veem.
Sou místico. Ao contrário dos místicos religiosos que
fecham os olhos para verem Deus, a Virgem e os anjos,
eu abro bem os meus olhos para ver as frutas e
legumes nas bancas das feiras. Cada fruta é um
assombro, um milagre. Uma cebola é um milagre. Tanto
assim que Neruda escreveu uma ode em seu louvor:
"Rosa de água com escamas de cristal...".
Vejo e quero que os outros vejam comigo. Por isso
escrevo. Faço fotografias com palavras. Diferentes dos
filmes, que exigem tempo para serem vistos, as
fotografias são instantâneas. Minhas crônicas são
fotografias. Escrevo para fazer ver.
Uma das minhas alegrias são os e-mails que recebo de
pessoas que me confessam haver aprendido o gozo da
leitura lendo os textos que escrevo. Os adolescentes
que parariam desanimados diante de um livro de 200
páginas sentem-se atraídos por um texto pequeno de
apenas três páginas. O que escrevo são como
aperitivos. Na literatura, frequentemente, o curto é
muito maior que o comprido. Há poemas que contêm
todo um universo.
Mas escrevo também com uma intenção gastronômica.
Quero que meus textos sejam comidos pelos leitores.
Mais do que isso: quero que eles sejam comidos de
forma prazerosa. Um texto que dá prazer é degustado
vagarosamente. São esses os textos que se
transformam em carne e sangue, como acontece na
eucaristia.
Sei que não me resta muito tempo. Já é crepúsculo.
Não tenho medo da morte. O que sinto, na verdade, é
tristeza. O mundo é muito bonito! Gostaria de ficar por
aqui... Escrever é o meu jeito de ficar por aqui. Cada
texto é uma semente. Depois que eu for, elas ficarão.
Quem sabe se transformarão em árvores! Torço para
que sejam ipês-amarelos...

Esse texto me foi repassado via e-mail  pela Vany Paulino ( Uma parte  de mim )  - amiga que atualmente posta pelo Instagram. Ela disse que lembrou de mim ao ler : amo os ipês, mas amo  também caminhar sozinho. E o texto do sagrado Rubem Alves chegou até mim.



O texto fala conosco, precisamos ficar em silêncio mediante tal escrita.
Para Rubens Alves, ofereço as imagens dos ipês que ele tanto amava.





"As pessoas são aquilo que elas amam".
- Rubem Alves -


Obrigada Vany, pela doce lembrança!

22 comentários:

✿ chica disse...

Lindíssimo texto! Belo compartilhamento esse!Adorei as fotos do JR!! Parabéns aos dois! bjs praianos,chica

Nanda disse...

Que belo texto! E se foi um grande escritor...
Lindas as fotos, Zizi! Fico encantada com teus registros, teu blog é tudo de bom! Beijos!

Ana Helena disse...

Oi menina
É a primeira vez que venho voar por aqui e que surpresa maravilhosa ler este belíssimo texto. Um literato de peso e uma grande perda para o meio acadêmico.
Seguindo aqui
Beijos

Liliane de Paula disse...

Acredita, Zizi, que mesmo sendo leitora compulsiva, não conheço nada, nada mesmo, desse autor?

Janaína Campos disse...

Lindo texto Zizi,
apaixonei-me pelos textos de Rubem Alves na faculdade.
Inspiração pura!
Beijos e uma semana maravilhosa,
Jana =)
A Casa da Mãe Jana

ღღღღ Cici ღღღღ disse...

Eu queria que todas as ruas do mundo fossem recheadas de ipês amarelos e de outras cores tb.
São lindos, assim como este texto maravilhoso, sensível.
Bjns
:)

Adriana Balreira disse...

Lindo mesmo esse texto lindo! Sou como o Rubem Alves, adoro levar meus olhos para passear. Quando não estou dirigindo e vou de carona o povo que me ver andando de carro pensa que eu sou turista ou aquelas que nunca andei de carro, pois fico na janela admirando tudo como se fosse a primeira vez que estivesse passando pelo caminho, mesmo que seja o mesmo caminho que passo todos os dias.
Beijos
Adriana

Maria Célia disse...

Ei Zizi
Belíssimo texto ao lado de fotos igualmente belas.
Beijo

Marcia Ruiz disse...

Que linda postagem, adorei.
Também passeio com os olhos.Gosto de admirar tudo que há a volta. E amo ipês, belas fotos.
Linda semana, bjs

lenalima disse...

Seria um deslumbre se todas as ruas fossem ornamentadas com ipês, lindos e amarelos ipês....lá no mato plantei dois, e se enchem de beleza!
lindo seu texto!


Bela e florida semana pra ti amiga Zizi!

bj

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Uma postagem linda demais, um texto que não se tem o que comentar, é de um mestre e os ipês são tão belos, amei tudo bjos Luconi

Ingrid Flauzino disse...

Bela escolha, lindo texto !

E Concordo plenamente, as pessoas são aquilo que elas amam...

Beijo beijo

Crocheteando...momentos! disse...

Adoro este autor e não me canso de o ler!
Excelente escolha! BJ

**Lih** disse...

Oi Zizi,

Belo post! Vir aqui e ler suas postagem revigora e me faz olhar mais para as coisas boas, deixar um pouco de lado a preocupação tão necessária nesse mundo doente, e observar a natureza de Deus que esta em tudo ao nosso redor e muitas vezes nem vemos!
Obrigada pelo seu blog, e por você partilhar conosco experiencias, fotos, palavras e textos que nos fazem tão bem!

Um beijo pra você!

Marly disse...

Oi, Zizi,

Texto supimpa, o Rubem Alves sempre soube mesmo das coisas! E o curioso é que eu gosto de tudo que ele listou, são os meus prazeres, rsrs.
Aqui tem muitos ipês e os amarelos são os que a gente mais vê, rsrs.


Um beijo

Gélia Carvalho disse...

Oi Zizi, sabia que fiquei até emocionada com o texto, tão lindo, completo, é verdade nossos olhos é a janela da alma mesmo, gostei da passagem que diz que DEUS contemplava sua criação com gosto e sorriso no rosto, acho que esta postagem a semana tem feito isso comigo, rever as coisas boas nos pequenos detalhes, como este post tão lindo com imagens belas e amizades que trancede o mundo virtual, sei bem quem é a Vany é alguém especial pra mim Tb, assim como vc que acolhe a todos que aqui chegam.

To vendo muita gente lembrar de vc nos últimos dias, pelas fotos, textos, eu me lembro toda noite, quando coloco a Julia para dormir com sua almofada gatinho.

Bjs

Gélia

Laine artes disse...

Oi Zizi que texto belíssimo amiga!! Ainda essas lindas imagens acompanhando , gostei demais, beijinhos.

Toninho disse...

Lindo Zizi com as belas ilustrações do amigo.
O Rubem era tudo de bom.Minas esta mais triste.
Carinhoso abraço.

Beatriz Paulistana disse...

Boa noite amiga e pérola Zizi! ♡
Que linda minha mana. ..ficou lindo o post ...Saudades de ver Vany blogar....quem sabe um dia ela volta né ?!?!
Por aqui os ipes já estão florindo. ..lindo de se ver. ..
Tenha uma ótima noite! ♡
Bjokas da Bia! ♡

FLAVIA SEABRA & LENINHA SEABRA disse...

Zizi querida,
Belíssimo texto!Vc tocou muito na
nossa sensibilidade,precisamos olhar
com encantamento as coisas divinas
que hoje está quase posta de lado.
Agradeço imensamente sua partilha.
Abraços afetuosos

**Lih** disse...

Oi Zizi,

Pode ter certeza que minha palavras são sinceras.
Aqui também tem um local com muitos gatos abandonados, as pessoas também se revesam para alimenta-los, confesso que faz tempo que não vou até lá. Vamos ver se nesse fim de semana dou um pulinho lá, depois te conto. Eu resgatei uma gata de lá, não sei se já mantínhamos contato naquela época, enfim... o carro atropelou 4 meses depois...

Beijos!

Luciene Tenorio Nunes disse...

Oi Zizi,
Que riqueza de postagem! Texto para se contemplar igualmente como os ipês-amarelos das belas fotos.
Esta árvore, um dos nossos símbolos nacionais, fica carregadinha destes buquês de flores amarelas do mesmo tom da nossa bandeira brasileira. Vi delas em grande quantidade numa viagem ao pantanal sul-matogrossense e por lá dizem que tudo nela se aproveita.
Adorei a postagem!
Bjks.

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...